Compartilhe o Valor Comunica

Edit Template
Anúncio

Teto de gastos para pagamento de juros necessidade urgente

Debate foi no 2º dia do Seminário “100+50: Os desafios do governo Lula”. Se a preocupação é a dívida, os juros são a principal causa da sua elevação, concluíram os debatedores. O Brasil gastava, em 2021, R$ 350 bilhões com juros, agora esse valor mais que dobrou.

Essa segunda mesa do  “Seminário 100+50: Desafios do Governo Lula”, promovido por 14 entidades e fundações partidárias, debateu na noite desta quinta-feira (25) a nova política de âncora fiscal e os desafios do governo para a reconstrução do país.

Com o tema: O Arcabouço fiscal e a política de reconstrução nacional do governo Lula, o debate foi conduzido pelos economistas Nelson Marconi (Fundação Getúlio Vargas), Rubens Sawaya (PUC-SP) e Flauzino Antunes, diretor da Central de Trabalhadores do Brasil (CTB), e por Lucca Gidra, presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES), anfitrião do evento que aconteceu no Teatro Denoy de Oliveira, sede da entidade.

FLAUZINO ANTUNES“TINHA QUE TER TETO PARA GASTOS COM JUROS”

O economista e diretor nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Flauzino Antunes, participou do seminário de forma remota e em sua fala registrou que o novo plano fiscal limita gastos pra manutenção do bem-estar social e investimentos, mas não limita o que se gasta com juros.

Flauzino Antunes, economista e diretor da CTB – Foto Leonardo Severo/HP

“O arcabouço é flexível, mas é um teto, é um limitador. Tinha que ter também um teto para gastos com juros. E isso não tem. Isto que cria um desequilíbrio nas contas públicas, muito mais que o fiscal. Mas, ninguém fala disto”, declarou.

“O povo optou nas eleições pelo modelo desenvolvimentista através do Estado. Reconstruir é mais difícil que desmontar”, disse o sindicalista, se referindo à pressão que o sistema financeiro “a Faria Lima” exerceu pela aprovação de um nova regra fiscal que limita os gastos públicos.

“Um austericídio fiscal ou desenvolvimento nacional. Isso que está em jogo, porque o setor financeiro, a Faria Lima, vai vir para cima para que haja garantia para o pagamento de juros. Para que o setor financeiro continue sendo a supremacia econômica brasileira às custas dos impostos, do desenvolvimento e do sangue do trabalhador, que paga os juros garantidos pela lei de responsabilidade fiscal e do arcabouço”

“Para a gente recuperar tudo que perdemos nos últimos anos, o PIB teria que crescer pelo menos 2,5% ao ano. E como faremos essa mágica com o investimento amarrado?”, questionou Antunes. “Como faremos para retomar os investimentos na Petrobrás? Na Eletrobrás, no BNDES? Isso precisa ser concatenado em um projeto de desenvolvimento nacional. A gente precisa é conduzir o governo, através das mobilizações, dos debates de participação social, para um projeto nacional desenvolvimentista. Esse é o nosso desafio e o nosso trabalho. A gente não pode ficar na mão de um Banco Central comandado por um Campos Neto”.

Fonte: https://flauzinoantunes.com.br/teto-de-gastos-para-pagamento-de-juros-necessidade-urgente/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio

Outras Notícias

Fique informado com o Valor Comunica

Anúncio
////// Ads

Receba notícias direto no seu email

Comunicação e informação que constrói valor para você.

Compartilhe o Valor Comunica

WhatsApp
Pinterest
Facebook
Telegram

2023 © Todos os direitos reservados.