Compartilhe o Valor Comunica

Edit Template
Anúncio

Psicanálise para pais: Instruindo-os na criação dos filhos 

Por Prof. Phd Leonardo Cristiane Campos* – Valor Comunica

Foto Luiz Cabrine: Dr. Leonardo Campos.

Quando uma pessoa nasce, espera-se que a sua família esteja preparada para cuidar dela e ajudá-la a se desenvolver adequadamente. Isso implica a existência de pessoas que estejam engajadas em satisfazer as necessidades do bebê e também capacitálo a viver em sociedade de maneira independente. Normalmente, esse papel é desempenhado pelos seus pais

Por essa razão, espera-se que eles estejam engajados no processo de criação dessa criança. No entanto, a ação de educar um filho pode ter diferentes significados para diferentes famílias. Cada lar acaba tendo as suas regras e seus valores e, por essa razão, nem sempre uma criança será instruída da mesma maneira que a outra. 

No entanto, mesmo que a criação de uma criança seja um processo um tanto quanto subjetivo, de acordo com os princípios da psicanálise, há certos cuidados que os pais precisam ter. Isso porque, caso eles falhem na sua função, isso implicará em desajustes e falhas no desenvolvimento de seus filhos. 

Criando seu filho baseado na psicanálise 

Faz-se necessário reforçar aqui que não estamos falando aqui de questões vinculadas à religião ou à política, por exemplo. Cada família tem as suas características. Assim, é de se esperar que os filhos sigam os passos de seus parentes. Tratamos aqui de comportamentos que são esperados dos pais para que o bom desenvolvimento de sua criança seja assegurado. 

Coloque limites 

Primeiramente, é necessário falar da necessidade de os pais imporem limites ao seu filho. Esse assunto é bastante polêmico numa época que cada vez mais respeita-se a vontade dos pequenos. Isso mesmo quando elas entram em discordância com o desejo de seus parentes. 

Poderia-se questionar a necessidade de refrear a atitude das crianças quando essa atitude. Isso principalmente quando ela parece tão desagradável e intrusiva. A psicanálise tem a resposta para essa questão. O estabelecimento de limites está relacionado com a necessidade de a criança precisar passar por situações de frustração. 

Se uma criança não aprender a lidar com o não, ela ficará despreparada para o convívio social, já que nem sempre ela conseguirá aquilo que quer na vida. Faz parte da função dos pais ensinar o seu filho que existem regras que precisam ser seguidas. Isso a fim de ajudá-lo a viver em sociedade. 

Respeite a subjetividade da criança 

Além disso, é necessário que os pais respeitem as particularidades de cada criança. Aqueles que têm mais de um filho têm que estar atentos ao perigo da comparação. É muito comum que os adultos esperem o mesmo tipo de comportamento em todas as crianças. Contudo, sem levarem em conta que cada indivíduo tem o seu ritmo de desenvolvimento. 

Essa atmosfera de cobrança é muito prejudicial para a autoestima da criança e deve ser evitada. É preciso que os pais respeitem a subjetividade dos seus filhos. Em vez de desmotivar as crianças, é importante que eles busquem estimular neles as habilidades que procuram. 

Seja presente 

Esse é um tópico que pode afetar muitas famílias, já que muitos pais não têm tempo disponível para dedicarem aos seus filhos. Demandas de trabalho ou o divórcio são motivos apresentados para esse distanciamento. Por essa razão, outras pessoas acabam assumindo o papel de educarem as crianças e de passarem tempo com elas. Pode-se assumir que esse é um erro, já que a autoestima da criança e a sua habilidade de desenvolver bons relacionamentos está diretamente ligada ao convívio que ela tem com os seus pais. É válido lembrar que, de acordo com as ideias do psicanalista inglês Winnicott, a família é a responsável por propiciar um ambiente adequado para o desenvolvimento da criança acontecer. 

Não poupe o seu filho de tudo 

Quem nunca ouviu a frase “eu vou fazer de tudo para que meu filho não passe pelo que eu passei”? É muito comum escutá-la atualmente. Muitos pais desejam poupar seus filhos de toda e qualquer frustração, suprindo todas as suas carências e vontades. Isso porque muitas vezes eles passaram por situações de necessidade e não querem ver seus filhos no mesmo cenário. No entanto, cada indivíduo tem a sua própria história. Assim, protegê-los de todos os problemas é impedir que eles tenham os seus próprios aprendizados sobre a vida. É importante permitir que a criança passe por algumas situações desagradáveis a fim de que ela entenda como superar essas circunstâncias. 

Considerações finais sobre pais e filhos 

Essas são algumas sugestões baseadas na psicanálise de como contribuir para o bom desenvolvimento de seu filho. É natural que os pais entendam que por meio do trabalho eles estão provendo aquilo que a sua criança precisa. No entanto, é necessário ter em mente, que certos comportamentos têm mais impacto na vida da criança que a ausência ou a abundância de dinheiro e posses. 

Assim, é importante que os pais participem da vida de seus filhos, colocando limites e conversando com eles, sem deixar de permitir que eles tenham as suas próprias experiências. Certamente, essas atitudes propiciarão a existência de um ambiente dentro de seu lar que seja ideal para que seu filho cresça de forma saudável. 

*Neurocientista, Psicanalista Clínico e Médico Naturopata Ortomolecular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio

Outras Notícias

Fique informado com o Valor Comunica

Anúncio
////// Ads

Receba notícias direto no seu email

Comunicação e informação que constrói valor para você.

Compartilhe o Valor Comunica

WhatsApp
Pinterest
Facebook
Telegram

2023 © Todos os direitos reservados.